Vovó Digital

Vovó digitalMinha avó sempre gostou muito de ler livros. Talvez por isso que ela sempre foi muito boa em contar histórias. Eu me lembro que quando eu era pequeno, a parte mais divertida de visitar meus avós era ouvir as histórias que  ela tinha para contar.

Cresci e ficar ouvindo minha avó contar histórias já parecia coisa de criança demais. Mesmo assim, eu ia para a casa dela pra pegar seus livros emprestados. Ela estava sempre com um novo e, ao terminar, muitas vezes já deixava separado para mim.

Anos depois, eu já adulto, não via minha vó há um tempo. Eu ia reencontrá-la em seu aniversário de 80 anos, então pensei que deveria dar um presente perfeito. Por isso, fui à livraria e comprei três livros que eu tinha certeza que ela ia gostar.

Em seu aniversário, fui todo feliz e ansioso para dar os livros a ela. Ela se emocionou, ficou muito feliz, mas disse: “Meu filho, eu gostei muito mesmo. Mas eu não posso ficar com eles. Acontece que a sua avó está com a visão muito ruim e não consegue mais ler livros”.

Aquela notícia me deixou extremamente triste. Não porque ela não poderia aceitar meus presentes, mas porque minha vó não podia mais fazer a coisa que ela mais gostava: ler.

Eu passei dias tentando achar uma solução. Conversei com ela para entender melhor sua situação. Ela me disse que ainda enxergava, mas muito pouco. E o pior: os médicos haviam dito que não existia nenhum tratamento que pudesse ser feito.

Mas eu não ia desistir. Alguns dias depois, fora de casa, tomando café, eu ainda estava inquieto e estava pesquisando alguma forma de contornar a situação. Usando meu tablet, eu procurava me informar sobre algum tipo de possível tratamento alternativo, sem muito sucesso. Quando me ocorreu: Será que minha avó conseguiria voltar a ler se ela usasse um tablet?

Assim que pude, fui à casa de minha avó com o tablet em mãos. Abri o arquivo de um livro e pedi para ela ler. A princípio, nada. Dei zoom nas letras. Ainda nada. Aumentei mais ainda e ela disse “Agora, sim! Agora, sim! Nem acredito!”. Eu também não estava acreditando.

Hoje em dia, acredite se quiser, minha avó está sempre com um tablet. Sim, uma senhorinha de mais de 80 anos incluída digitalmente. E esse presente, no final, foi muito mais valioso. Agora eu me minha avó nos vemos mais, ela me liga com dúvidas de como mexer no tablet e eu vou até a casa dela para dar pequenas aulas. E ela leva muito jeito, viu? Aprende tudo com muita facilidade. Além disso, ela pôde voltar a ler e está mais feliz do que nunca!

 

Crônica baseada em história real contada por Sara Bonenkamp

Advertisements

One response to “Vovó Digital

  1. Pingback: Vovó digital ( via Mobilidade Humana) | Beto Bertagna a 24 quadros·

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s