Do Leitor: Morando Fora

Texto de nossa leitora Marli Pondichi que fala um pouquinho de suas reflexões a respeito de morar em um novo país.

_

O que te faz largar tudo e sair do seu país? Seria a eterna busca da felicidade ou seria a procura do novo, do desconhecido?

 

Quando saí do Brasil só queria mesmo aprender inglês. Rumo aos EUA levava na mala uma porção de sonhos, sonhava com todos os lugares que visitaria, com todas as pessoas que conheceria e com a nova língua que aprenderia. Eu que sempre gostei de viajar não sabia muito bem porque gostava tanto de fazer a mala e mudar o rumo de vez em quando. Hoje sei que a minha vontade de viajar faz parte da minha necessidade de estar sempre aprendendo, sempre conhecendo, sempre olhando além de mim mesma e sempre evoluindo.

 

Com todos os sonhos e expectativas cheguei a “NYC” e descobri que deveria ter prestado mais atenção nas aulas de inglês durante o colegial e descobri também que a mobilidade humana traz desafios e dificuldades intermináveis vividos por todos os emigrantes. Contudo, esses desafios passam a ser parte do processo de auto identificação e do processo de criação deste novo indivíduo dentro de uma nova sociedade.

 

Depois de uma década em “NYC” é hora de encher a mala de sonhos novamente e partir para a próxima parada, Equador, nas montanhas dos Andes, onde o clima é agradável o ano inteiro.

 

O que me levaria até ali?  Além dos sonhos, desta vez trazia à expectativa de uma vida alternativa, a simplicidade, a promessa de viver em harmonia com a natureza e apreciar o processo de abertura para o mundo.

 

Os desafios e as dificuldades ainda existem, mas aprendi com eles a reconhecer a beleza em tudo que vejo. Adoro ir à feira aos domingos para comprar frutas frescas ou ir à cidade mais próxima observar as pessoas e pensar comigo mesma: Onde será que moram? O que será que fazem? Quais seriam seus sonhos? E se fossem morar em outros países o que fariam e como sobreviveriam? Reflito bastante sobre a importância da emigração bem como da imigração e da migração para a transformação de culturas e nas escolhas que temos diante de uma nova cultura.

Então, olho para a minha vida e os três países que as tem, e percebo que sou agora três pessoas diferentes. Esses países representam e completam partes diferentes de mim, cada uma com seu grau de importância.  Em qualquer um deles sinto-me em casa  pois formei fortes laços com pessoas as quais amo em todos eles.

 

Ter morado em três países diferentes ajuda-me a olhar para as pessoas e entender que cada uma delas tem uma história e que os seres humanos em geral refletem a ação do outro, você recebe de volta o que projeta. Também descobri que quando viajamos para fora viajamos também para dentro ao mesmo tempo.

 

 

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s